Embrapa Milho e Sorgo
Sistemas de Produção, 2
ISSN 1679-012X Versão Eletrônica - 4 ª edição
Set./2008
Cultivo do Sorgo
Autores

Sumário

Apresentação
Importância econômica
Clima
Ecofisiologia

Solos
Nutrição e Adubação
Cultivares
Plantio
Plantas daninhas
Doenças
Pragas
Colheita e pós-colheita
Mercado e comercialização
Coeficientes técnicos
Referências
Glossário

Autores
Expediente

Zoneamento da cultura do sorgo

O sorgo é uma alternativa de cultivo para diversos estados brasileiro, cuja produção é destinada quase que exclusivamente para a produção de rações, em substituição ao milho. É uma cultura que está sendo amplamente utilizado como cobertura do solo e produção de biomassa no sistema plantio direto. Por isso é um importante componente dos sistemas de rotação de cultivos, especialmente por seu denso e dinâmico sistema radicular capaz de descompactar o solo e movimentar os nutrientes nas diferentes camadas do substrato.
Mesmo sendo o sorgo uma cultura mais adaptada a condições de déficit hídrico, o seu crescimento e desenvolvimento ficam condicionados às condições edafoclimáticas dominantes. Conseqüentemente, para a tomada de decisão quanto à época de plantio, é importante conhecer os fatores de riscos, que podem ser minimizados quanto mais eficiente for o planejamento das atividades relacionadas à produção. Portanto, objetivou-se com o zoneamento de riscos climaticos, reduzir as perdas de produção e obter maiores rendimentos por meio da identificação dos riscos climáticos das diferentes regiões, estabelecendo dessa forma as melhores épocas de plantio para a cultura do sorgo nas diversas regiões brasileiras.
A identificação dos períodos favoráveis para a semeadura do cultivo do sorgo granífero foi realizada com base nos cálculos do balanço hídrico decendial da cultura. Ressalta-se que por se tratar de um modelo agroclimático, parte-se do pressuposto de que não ocorrerão limitações quanto à fertilidade dos solos e danos às plantas devido à ocorrência de pragas e doenças.
Foram utilizados os seguintes dados:
a) Precipitação pluvial: séries pluviométricas com no mínimo 15 anos de dados
diários registrados nas estações meteorológicas disponíveis.
b) Evapotranspiração potencial estimada pelo método de Penman-Monteith;
c) Coeficientes de cultura (Kc): determinados em condições de campo e
calculados valores médios para períodos de 10 dias durante o ciclo.
d) Ciclo e fases fenológicas: foram definidas as épocas de plantio para ciclos
precoce, médio e tardio. O ciclo da planta foi dividido em quatro fases fenológicas:
emergência-início da floração; início da floração-floração final; floração final-enchimento
de grãos e enchimento de grãos-maturação;
e) Reserva útil do solo: estabeleceu-se para as classes Solo tipo 1, 2 e 3 valores de 30, 50
e 70 mm de água disponível, respectivamente.
Foram efetuadas simulações para 09 épocas de plantio, espaçadas de dez dias,
a partir do mês de inicio do perído chuvoso na região. Para cada data, o modelo estimou os índices de satisfação da necessidade de água (ISNA), definidos como a relação existente entre evapotranspiração real (ETr) e a evapotranspiração máxima da cultura (ETm).
A definição do risco climático foi associado à ocorrência de déficit hídrico na fase
de floração e enchimento de grãos, considerada a fase mais crítica. Para isso
estabeleceram-se quatro classes de acordo com o ISNA obtido: 1) favorável (ISNA =
0,50); 2) intermediário (0,50 > ISNA = 0,40) e 3) desfavorável (ISNA < 0,40). Em
seguida realizou-se a análise freqüencial, ao nível de 80% de ocorrência dos índices de
necessidade de água (ISNA). Esses valores foram georeferenciados em função da
latitude e longitude e, com o uso de um de um sistema de informações geográficas,
confeccionaram-se os mapas temáticos e as tabelas que representam as melhores
épocas de plantio da cultura do sorgo.
A análise dos dados permitiu identificar que as datas de plantio com menor
risco climático para cultura do sorgo granífero foram idênticas para as variedades de
ciclos precoce, médio e tardio. As informações sobre as epocas de plantio de menores riscos para cultura do sorgo para cada Estado Brasileiro, pode ser consultada na paginas da da homepage da Embrapa Milho e Sorgo ou diretamente do site do Ministério da Agricultura.


Embrapa. Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610.
Topo da Página